Inscreva-se na newsletter

Inscreva-se na newsletter de FCA Press e fique atualizado sobre todas as novidades

24 jul 2020

Abarth Rally Cup 2020: Abarth 124 rally volta a ligar os motores no Rally di Roma Capitale, primeiro encontro do Campeonato Europeu de Ralis FIA 2020

Abarth Rally Cup 2020: Abarth 124 rally volta a ligar os motores no Rally di Roma Capitale, primeiro encontro do Campeonato Europeu de Ralis FIA 2020

 

  • Três equipas Abarth 124 rally marcam presença na linha de partida do Rally di Roma Capitale, parte integrante do Campeonato Europeu de Ralis FIA 2020.
  • O Rally di Roma é a primeira de cinco desafiadoras provas técnicas que contarão com as equipas Abarth 124 rally a competir para a Abarth Rally Cup 2020.

 

A Abarth Rally Cup 2020 arranca na sexta-feira, 24 de julho, de Castel Sant'Angelo para participar no Rally di Roma Capitale, primeira prova do Campeonato Europeu de Ralis FIA 2020.
A Abarth Rally Cup 2020, campeonato monomarca reservado às equipas que correm em Abarth 124 rally, conta com três equipas na linha de partida da edição deste ano. À equipa polaca formada por Dariusz Poloński e Łukasz Sitek (Team Rallytechnology), que participou no troféu de 2019, juntar-se-ão duas equipas italianas constituídas por Roberto Gobbin e Alessandro Cervi do Winners Rally Team e pelo jovem piloto Andrea Mabellini acompanhado por Nicola Arena do Napoca Rally Team.
Pelo segundo ano consecutivo, a Abarth Rally Cup será integrada no prestigiado Campeonato Europeu ERC e contará com um prémio considerável, incluindo prémios de prova, no valor total de 30.000€ por cada uma das cinco provas e um grande prémio do mesmo valor para o vencedor do campeonato. As classificações finais para a Abarth Rally Cup serão atribuídas com base nos quatro melhores resultados. O regulamento está disponível aqui.

 

 

Os concorrentes

Dariusz Poloński (Piloto) – Łukasz Sitek (Copiloto) -– Team Rallytechnology
O piloto polaco está na sua segunda época ao volante do Abarth 124 rally da equipa Rallytechnology. No ano passado, lutou até ao fim com o italiano Andrea Nucita pela Abarth Rally Cup, tendo vencido o Rally di Roma Capitale e conquistado uma posição na classificação ERC2.
"A minha primeira época ao volante do spider com o símbolo do Escorpião ajudou-me a aprender como tirar o máximo partido da grande potência e do comportamento dinâmico deste carro. Este ano, sinto-me mais confiante, também porque em 2019 já fiz quatro das cinco provas e memorizei os pontos mais difíceis."

 

Roberto Gobbin (Piloto) – Alessandro Cervi (Copiloto) – Winner Rally Team
Roberto Gobbin é um leal devoto da Abarth, tendo-se estreado em 1980 ao volante de um Autobianchi A112 Abarth 70Hp. Passou depois a competir em diversas provas com o Fiat Panda Rally e, mesmo antes de partir para Roma para participar na prova, encontrou-se com Luciano Trombotto, campeão com o Fiat 124 Spider nos anos 60 e 70 e seu concidadão (são ambos de Pinerolo, próximo de Turim), que autografou o guarda-lamas da sua viatura de competição.
Na vida profissional, Gobbin é concessionário Fiat e Abarth e tem muito orgulho em representar a marca nesta sua paixão e em disputar um campeonato tão prestigiado com o Abarth 124 rally.
A dupla é apoiada pelo Winner Rally Team, equipa que no ano passado venceu a Taça FIA R-GT com Enrico Brazzoli (ITA).
“É a minha primeira vez num campeonato tão importante e difícil e vou esforçar-me ao máximo porque, como italiano, correr numa viatura italiana a nível internacional é um sonho tornado realidade depois de tantos anos."

 

Andrea Mabellini (Piloto) – Nicola Arena (Copiloto) – Napoca Rally Team
Com 20 anos, Andrea Mabellini é o mais jovem piloto da Abarth Rally Cup.
Mabellini tem experiência tanto em provas em pista como em ralis.  Em 2017, fez a sua estreia no Troféu Abarth ao volante do Abarth 695 Assetto Corse e, em 2018, conquistou de imediato o segundo lugar da geral, atrás do mais experiente Cosimo Barberini.
A sua experiência nos ralis começou em 2017 ao volante de um Abarth 124 rally, ganhando um prestigiante segundo lugar na classificação R-GT no Rally de Monza. Nas duas épocas seguintes, competiu numa dúzia de provas ao volante de viaturas de classe R5.
"Esta é uma época muito importante para mim e o meu objetivo é crescer e melhorar. Com o Abarth 124 rally, consegui um excelente tempo no Rally de Monza e, agora que os percursos são claramente mais difíceis, quero mostrar todo o meu talento."

 

A Abarth Rally Cup
Em cada prova, há um prémio de 12.000€ para o vencedor, 10.000€ para o segundo e 8.000€ para o terceiro classificado. O vencedor do campeonato no final da época recebe 30.000€. Serão considerados válidos quatro resultados para a classificação final do campeonato.
A Abarth vai prestar apoio aos participantes na Abarth Rally Cup com um serviço de peças sobresselentes, aconselhamento técnico nas zonas de assistência e uma área de hospitalidade.

 

Cinco prestigiadas e desafiadoras provas

Rally di Roma Capitale
Depois do longo interregno devido ao confinamento, a competição está de volta e o Rally di Roma Capitale marca o início da época. A fase de classificação está marcada para sexta-feira, 24 de julho, às 09h30 em Fumone, e a espetacular cerimónia de abertura do campeonato realizar-se-á no mesmo dia no exclusivo cenário de Castel Sant'Angelo, onde os pilotos marcarão presença na linha de partida, a partir das 19h00. Seguir-se-á um desfile no centro histórico de Roma.
No sábado 25 e no domingo 26, os concorrentes enfrentarão um percurso de 813 km em asfalto, 200 dos quais cronometrados e repartidos por 15 etapas especiais. A primeira etapa começará no sábado, em Fiuggi, às 7h40 e terminará às 20h11. A segunda terá lugar no domingo, com início marcado para as 7h20 em Fiuggi e termo às 18h00 no mesmo local.

 

Rally Liepāja (14-16 de agosto)
A segunda prova da Abarth Rally Cup desenrolar-se-á na Letónia, na cidade de Liepaja, no Báltico. Não faltam armadilhas em trilhos de terra muito rápidos e acidentados que tornam o percurso particularmente desafiador e que, no geral, favorecem os pilotos nórdicos, mais acostumados a este tipo de estradas. A velocidade média é superior a 110 km/h.
O italiano Andrea Nucita com a copiloto Alina Pop (RU) terminou à frente de Dariusz Poloński e Łukasz Sitek na edição de 2019.
O percurso é de 607 km, 180 dos quais cronometrados, repartidos por 10 etapas especiais.

 

Azores Rallye (17-19 de setembro)
O arquipélago português serve de palco ao terceiro encontro da época da Abarth Rally Cup. É uma prova consagrada pelo tempo (agora na 55.ª edição) e é provavelmente a mais espetacular de todo o campeonato. O percurso, em terra, estende-se pelas colinas da Ilha de São Miguel, com paisagens únicas e com uma impressionante etapa especial disputada em torno de um profundo lago vulcânico. Esta prova não fazia parte do campeonato monomarca Abarth Rally Cup em 2019.
O percurso da prova, de 652 km, 215 dos quais cronometrados, é repartido por 14 etapas especiais.

 

Rally Hungary (6-8 de novembro)
Foi a última prova do campeonato em 2019, tendo sido decisiva para a atribuição do título ao italiano Andrea Nucita. O percurso, em asfalto, é muito técnico e extremamente rápido e traiçoeiro, com troços alternados de diferente aderência, rápidos nas zonas planas e íngremes nas florestais. Outro elemento a que os pilotos têm de dar atenção são as condições meteorológicas, que podem variar muito e criar dificuldades adicionais. A prova desenrola-se próximo de Nyíregyháza.
Até ao momento, o percurso não foi definido em pormenor.

 

Rally Islas Canarias (26-28 de novembro)
A Abarth Rally Cup termina em Espanha, em Las Palmas, uma das Ilhas Canárias. Paisagens deslumbrantes e sinuosas etapas especiais em asfalto são as principais características desta prova, que empenha os pilotos em longas descidas em estradas por vezes muito estreitas. Terreno ideal para o Abarth 124 rally que, em 2019, se impôs na classificação do ERC 2 com os espanhóis Alberto Monarri e Alberto Chamorro, que viriam a conquistar o campeonato ibérico de 2 Rodas Motrizes. A prova realizou-se em março.
O percurso é de 585 km, com 17 etapas especiais num total de 202 km cronometrados.

 

O Abarth 124 rally
O modelo foi lançado em 2017 e tornou-se líder dos R-GT, tendo conquistado cerca de 100 provas nas suas três primeiras épocas, impondo-se na Taça FIA R-GT (na prática, o campeonato mundial dos Gran Turismo) em 2018 com o francês Raphael Astier e, em 2019, com o italiano Enrico Brazzoli.
O potente motor, o comportamento dinâmico e capacidade de tração do Abarth 124 permitem que os pilotos se distingam em condições difíceis de asfalto com baixa aderência.

 

Características técnicas

Carroçaria: com roll-bar em gaiola de aço de alta liga homologado Aci-Sport; comprimento 4054 mm; largura 1740 mm; altura 1230 mm (preparação asfalto); peso mínimo 1050 kg; distância entre eixos 2310 mm - Hard-top em compósito carbono-kevlar - portas e capôs em chapa de alumínio - pavimento do habitáculo e fixações dos bancos rebaixados - bagageira com suporte para duas rodas sobresselentes.

Motor: dianteiro longitudinal turbocomprimido, 4 cilindros em linha de 1750 cm3; potência máxima de 308 cv às 6500 rpm; binário máximo de 500 Nm às 3000 rpm; distribuição: duas árvores de cames à cabeça com fase variável, 16 válvulas; alimentação: injeção direta; 4 níveis de impulso selecionáveis pelo piloto, com Anti Lag System inserível.
Relação peso/potência: >3,4 kg/cv
Lubrificação forçada de cárter húmido
Cárter lubrificante com apoios do motor integrados; volante monolítico de peso reduzido; cabos do motor com especificações "Racing" e ligações militares; injetores de combustível sobredimensionados.
Restritor de ar FIA: Ø35,8 mm

Transmissão: tração traseira, diferencial autoblocante, caixa sequencial Sadev (6 velocidades + MA), duas relações alternativas, comandos de patilhas no volante acionados por atuadores pneumáticos, embraiagem em metal cerâmica com dois discos de Ø186 mm.

Sistema de Controlo de Tração: controlo eletrónico com quatro regulações selecionáveis pelo piloto (Aderência Alta/Média/Baixa, Molhado) e intervenção sobre o binário motor.

Direção: com assistência eletrónica.

Suspensão: dianteira de duplo braço triangular; traseira multilink, amortecedores hidráulicos com quatro regulações de amortecimento (compressão/extensão e alta/baixa velocidade) e tampão de fim de curso hidráulico regulável, molas helicoidais coaxiais de altura regulável.

Travões: discos dianteiros flutuantes de 355 mm autoventilados e traseiros flutuantes de 320 mm com pinça Brembo em alumínio de quatro cilindros-mestre de montagem radial; circuito de travagem com travão de estacionamento de desconexão hidráulica da transmissão.

Rodas: 8”x18” (asfalto) com pneus Pirelli – 7"x15" (terra) com pneus Pirelli 

Depósito de combustível: depósito de segurança em tela revestida de borracha FIA Ft3-99 – capacidade 68 litros

Eletrónica: LifeRacing

 

Os campeonatos monomarca Abarth, uma tradição desde1977
O primeiro Campeonato Autobianchi A112 Abarth surgiu em 1977. Constituiu uma oportunidade para muitos jovens pilotos competirem em ralis a um custo acessível e, para alguns deles, se tornarem profissionais. Em 1985, o Autobianchi A112 Abarth foi substituído pelo Fiat Uno 70S com kit Abarth, a que se juntou o Fiat Uno Turbo em 1987.
O Troféu Fiat Cinquecento iniciou-se em 1993 e expandiu-se ao Campeonato Europeu com a versão Sporting entre 1996 e 1998. O Troféu Fiat Seicento realizou-se durante dois anos, seguindo-se o Troféu Fiat Punto em 2000, que perdurou até 2006. Entretanto, surgiu o Troféu Fiat Panda Kit, a que se juntou o campeonato Fiat Grande Punto JTd.
O Abarth 500 R3T foi a estrela de um campeonato internacional monomarca entre 2010 e 2013, enquanto o Abarth 500 Assetto Corse e o Abarth 695 Assetto Corse animaram os troféus em pista em Itália e na Europa entre 2009 e 2018.
O Abarth 124 rally iniciou-se nos ralis em 2017 com o Troféu Abarth 124 rally em Itália. Em 2018, o campeonato internacionalizou-se, tendo sido integrado no Campeonato Europeu ERC em 2019.

 

Porto Salvo, 24 de julho de 2020

Outros materiais

Inscreva-se na newsletter.

INSCREVA-SE AGORA